sábado, 17 de maio de 2008

11 - Boa Noite Alvim

E eis que, numa amena noite de Maio domingueiro, “Boa Noite Alvim” atinge a sua edição 11. Fosse “Boa Noite Alvim” uma equipa de futebol e este seria, portanto, o extremo-esquerdo , aquele que cruzaria, com conta, peso e medida, para a cabeça do “Boa Noite Alvim” número 9. Desta feita, Alvim não terá convidados. E não terá convidados, porque, as pessoas que, em estúdio com Alvim, desenvolverão uma das mais fascinantes tertúlias de paleio de que há memória, não foram convidadas a participar, mas sim forçadas. Uma, Marta Rebelo, através de ameaças directas a um seu familiar que mora na Régua. O outro, Bernardo Sassetti, por meio de uma possível revelação ao mundo de uns seus slides, reveladores de uma sua mania que não iria cair bem junto da comunidade em que se insere o virtuoso pianista.


Entretanto, e para quem não sabe, refira-se que Marta Rebelo é deputada pelo Partido Socialista e, em jeito de biografia panfletária, pode-se adiantar que gosta de ananás enlatado por causa daquele molho asqueroso; aspira o quarto única e exclusivamente depois de almoço; gosta de romances com mais de oitocentas páginas (mas vai sempre ler a última primeiro porque não gosta de surpresas); leva sempre um carrinho quando vai às compras (mesmo que, como quase sempre, vá só comprar um pacote de margarina e um Mafu); é do Benfica; uma vez espirrou com pujança tal que atirou com a televisão ao chão; e, finalmente, é madrinha de mais de vinte e três crianças, embora nunca tenha dado folar a qualquer uma deles, fingindo que não está em casa no Domingo de Páscoa. Quanto a Sassetti, pianista de classe (ou esforçado, não se sabe bem), já tocou para Matt Damon e Jude Law (e não, não foi quando andou a tocar pelo Metro de Los Angeles) e com Matt Damon e Jude Law; se pudesse, viajava até à Idade Média com uma lanterna, só para chatear aldeões da época; apesar de ter visto todos os episódios de Marés Vivas, nunca apanhou o genérico e, por isso, não sabe como é a música, nem quem a canta; corta muito bem as unhas da mão esquerda, mas tem extrema dificuldade em cortar as da direita; e detesta fazer tapetes de Arraiolos, ainda que os adore ver ser feitos.

A juntar a tudo isto, há ainda rubricas e um ou outro etc.

3 comentários:

Ivo Horta disse...

epa nao perco um boa noite alvim, acho simplesmente fantastico... alvim es um alucinado 5* execelnte continua assim... sou de uma pequena vila perto de viseu, castro daire onde ja tiveste, e por acaso temos uma amiga em comum, a yolanda de sao pedro do sul que canta num grupo chamado tolerancia zero, e ja foi locutora da radio lafoes... ;) abraço e continua !!!

FDLense disse...

Perderam a credibilidade toda, ao meterem essa incompetente de merda aí. Pior assistente de sempre da história da FDL, foda-se.

Alexandra disse...

Fui colega da Marta Rebelo precisamente na FDL.

Foi precisamente nessa época que aprendi claramente o que era um Flop